Walt Anderson na reversão do touchdown de Hunter Henry: a bola tocou no chão e o jogador perdeu o controle

Esportes USA TODAY

Com o jogo da noite de quinta-feira empatado em 23, o Patriots tinha a bola no Minnesota six. Foi o terceiro e o gol.

O tight end Hunter Henry pegou a bola na linha do gol e a alcançou antes de atingir o solo. Ele perdeu a posse da bola e finalizou a recepção no campo de jogo.

O oficial próximo à ação determinou que foi um touchdown. A questão na revisão do replay tornou-se se Henry manteve a posse de bola após atingir o solo. O vice-presidente sênior de arbitragem da NFL, Walt Anderson, que lida com todas as questões de revisão de replay, determinou que a bola atingiu o solo quando Henry pousou, tornando-o um passe incompleto.

Após o jogo, o técnico do Patriots, Bill Belichick, disse aos repórteres: “Por que vocês não vão até eles com seu repórter de pool e perguntam sobre a jogada? Não é isso que você faz?

De fato é. E de fato eles fizeram.

Veja como Anderson explicou a decisão ao repórter Mike Reiss, da ESPN.com: “Ele estava indo para o chão, a bola acabou tocando no chão e então ele perdeu o controle da bola nas mãos”.

Por que Henry não decidiu ter a posse de bola antes de a bola atingir o solo?

“Porque quando ele vai para o chão, ele tem que manter o controle da bola ao tocar o solo”, disse Anderson. “O termo comumente usado é ‘sobrevivendo ao solo’. Muitas pessoas se referem a isso. Então, como ele vai para o chão, ele tem os elementos de dois pés e controle, mas porque ele vai para o chão, ele tem que manter o controle da bola quando ele vai para o chão”.

Como Reiss apontou para Anderson, Henry tinha as duas mãos na bola.

“Bem, se ele tivesse mantido o controle da bola com as duas mãos, mesmo que a bola tocasse o chão, se você não perdesse o controle da bola depois que ela tocasse o chão, isso ainda seria uma recepção.”

A decisão levanta uma questão interessante quanto à aplicação do padrão “claro e óbvio”. A decisão em campo foi uma recepção para um touchdown. Para revisão de replay, aqui está a pergunta apropriada: a decisão em campo foi clara e obviamente errada?

Existem dois componentes separados para o padrão “claro e óbvio” neste caso. Ficou claro e óbvio que Henry perdeu a posse quando pousou e recuperou a posse antes da end zone. Isso daria ao New England a bola na linha de uma polegada, quarta e gol.

Mas era claro e óbvio que a bola atingiu o solo e se moveu o suficiente para não ser pega?

Lembre-se, as reversões devem acontecer apenas quando é claro e óbvio. Cinquenta bêbados em um bar teriam que concordar, como costuma ser descrito.

Nesse caso, parece claro e óbvio que não foi um touchdown. Mas não parece claro e óbvio que não foi uma pegadinha; A mão de Henry estava o tempo todo sob a bola. Assim, a Nova Inglaterra provavelmente deveria ter tido a bola fora da zona final de Minnesota, quarto e gol.

Embora seja possível que os Patriots tenham optado pelo field goal e a vantagem de 26-23, os Patriots podem ter escolhido tentar marcar um touchdown. Se o processo tivesse sido fiel ao padrão “50 bêbados em um bar”, os Patriots deveriam ter essa opção.

Leave a Comment