Espanha: 1 morto em ataques de machete a igrejas, ligação terrorista investigada

BARCELONA, Espanha (AP) – Um homem empunhando um facão matou um sacristão e feriu um padre em duas igrejas católicas na cidade de Algeciras na quarta-feira antes de ser preso, disse o Ministério do Interior da Espanha. As autoridades estão investigando os ataques como um possível ato de terrorismo.

O suspeito está sob custódia da Polícia Nacional da Espanha. O ministério não o identificou.

Algeciras fica perto da ponta sul da Espanha, descansando em frente a uma baía de Gibraltar. É o lar de um importante porto com conexões de balsa para o norte da África.

O ataque começou por volta das 19h, quando um homem armado entrou na igreja de Maria Auxiliadora e San Isidro e agrediu um padre, que ficou gravemente ferido, informou o ministério.

O assaltante dirigiu-se então a uma segunda igreja, Nuestra Señora de La Palma, a cinco minutos a pé, onde atacou o sacristão. O sacristão, cujo trabalho é cuidar da igreja, fugiu para uma praça pública, onde o agressor o feriu mortalmente, disse o ministério.

A prefeitura de Algeciras disse que o sacristão se chamava Diego Valencia e identificou o padre ferido como Antonio Rodríguez. A prefeitura informou que ele está hospitalizado e em condição estável.

A mídia local informou que pelo menos três outras pessoas ficaram feridas.

O Tribunal Nacional da Espanha disse que um juiz abriu uma investigação sobre um possível ato de terrorismo.

A polícia está investigando o incidente, disse o Ministério do Interior, para determinar a “natureza do ataque”. Não ofereceu nenhum detalhe sobre o motivo do atacante.

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, juntou-se à manifestação de apoio.

“Quero expressar minhas mais sinceras condolências às famílias do sacristão morto no terrível ataque em Algeciras”, escreveu Sánchez no Twitter. “Desejo aos feridos uma rápida recuperação.”

O secretário-geral da Conferência Episcopal da Espanha, Francisco García, escreveu no Twitter que “recebi a notícia do incidente em Algeciras com muita dor”. A conferência é uma organização dos bispos católicos da Espanha, com sede em Roma.

“São momentos tristes de sofrimento, estamos unidos pela dor das famílias das vítimas e pela diocese de Cádiz”, acrescentou García.

A prefeitura declarou luto pelo dia em que as bandeiras serão hasteadas a meio mastro.

“Estamos todos atônitos com esses atos, que nos enchem de dor”, disse o prefeito José Landaluce. “Algeciras sempre foi uma cidade onde reinam a concórdia e a tolerância, apesar de incidentes como este que criam uma imagem que não corresponde à realidade.”

Leave a Comment